Equívocos comuns sobre livros e autores famosos

Frankenstein – Mary Shelley

Em 1816, Mary Shelley começou a escrever Frankenstein e depois publicou a história em 1818. Desde então, tornou-se um conto que muitos de nós conhecem bem … ou pelo menos pensamos que conhecemos. É uma crença amplamente aceita, por exemplo, que o monstro foi criado pelo malvado Dr. Frankenstein e seu fiel assistente de laboratório corcunda, Igor. Só que Frankenstein não era médico, e em nenhum lugar do livro informa que é. Na história original, ele é apenas um estudante. E ainda, enquanto Frankenstein teve um assistente de laboratório em várias adaptações do livro, acredita-se que Igor é simplesmente um personagem da literatura gótica.

Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle

Mas, as incorreções em um livro não são os únicos erros comuns que os leitores enfrentam quando se trata de literatura: os personagens também são frequentemente citados incorretamente. Pesquise em qualquer uma das edições originais de Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle, e você não encontrará o famoso detetive proferindo “Elementar, meu querido Watson” nem uma vez.

Jane Austen – Escritora Inglesa (1775-1817)

Muitos equívocos literários comuns vão além das páginas de um livro e referem-se também aos autores mais famosos do mundo. Por exemplo: Embora seja verdade que Jane Austen, não publicou nenhum livro com seu próprio nome enquanto estava viva, sua identidade não era muito secreta. Muitas pessoas sabiam exatamente quem ela era e o que fazia (o príncipe regente até a convidou para visitar sua biblioteca).

E assim, por diante…

Fonte: Mental Floss
IMAGEM: UNIVERSAL PICTURES, WIKIMEDIA COMMONS // PUBLIC DOMAIN
Anúncios

Deixe uma resposta